mvp

MVP: O que É, Para Que Serve E Como Fazer?

fevereiro 15, 2022
11:50

Anos atrás, a forma mais comum de desenvolver um produto era planejar detalhadamente antes de lançar, já que as possibilidades mercadológicas ainda eram limitadas e os valores para validação eram muito altos, afetando a realização de testes e experiências pré-lançamento.

Hoje, a história é diferente. A tecnologia está se tornando mais acessível e barata, enquanto a velocidade das mudanças de mercado só aumentam.

Se antes poderíamos planejar detalhadamente um produto sem medo de ter algo igual no mercado, hoje já não é bem assim. As marcas precisam correr contra o tempo.

E é justamente para contornar essas situações e economizar recursos que utilizamos o MVP.

O QUE É MVP?

MVP significa Mínimo Produto Viável e trata-se da criação de um produto teste, com funcionalidades reduzidas, para que o público possa validar e dar um feedback sobre o produto, serviço ou projeto em questão.

A marca consegue identificar os gostos dos clientes, o que eles aprovaram e o que ainda precisa mudar para conseguirem desenvolvê-lo ainda melhor, com mais recursos, com mais tempo e mais segurança.

Entretanto, antes de desenvolver e testar um MVP, é necessário criar um protótipo, onde as ideias e o planejamento precisam estar bem alinhados para poder dar vida ao produto.

COMO TESTAR UM MVP?

Primeiramente, antes de criar um teste, você precisa ter clareza sobre quem são as suas protopersonas. Nunca se deve lançar um produto sem antes conhecer e definir o seu público-alvo. São eles quem darão o feedback sobre o seu produto e ajudarão a definir os próximos passos do desenvolvimento do seu produto final.

Após ter seu um público definido, é hora de lançar o teste do MVP. O objetivo é identificar quais são as demandas do mercado, se ele conseguirá gerar valor ao consumidor e qual será o nível de satisfação dos seus potenciais clientes, além de obter um retorno sobre o que precisará desenvolver, corrigir e melhorar para obter a versão final.

Após lançar o MVP, é necessário fazer um teste de viabilidade e uma das formas mais utilizadas é a pesquisa realizada por meio de questionários direcionados ao público que recebeu o produto.

Com as respostas em mãos, será possível compreender o nível de recepção do produto, podendo assim, definir os próximos passos, tendo material para justificar o investimento no produto final.

Os feedbacks são essenciais e se eles forem em sua maioria negativos, não desanime. Você pode criar uma segunda versão do MVP e testar novamente.

CASES

Marcas grandes como Uber, Facebook e Apple foram frutos de um MVP e hoje são destaques no mercado. Isso prova que esse método realmente é certeiro e funciona.

Atualmente o lançamento de produto mínimo viável é uma prática bastante utilizada. A seguir, falaremos sobre dois cases, de duas grandes marcas, para mostrar que vale a pena.

Dropbox

O Dropbox é uma plataforma de armazenamento de arquivos na nuvem, pioneiro nesse segmento. Como ele era muito simples de usar e difícil de acreditar na sua funcionalidade, o criador, Drew Houston, teve que criar um MVP em formato de vídeo narrando as suas funcionalidades para mostrar aos investidores que o produto valia a pena.

Após a demonstração de vídeo e a aprovação dos investidores, o Dropbox foi submetido ao público em forma de teste e recebeu uma avaliação positiva. Sendo assim, foi lançado com melhorias e fez tanto sucesso que, após, surgiram outras plataformas de armazenamento na nuvem.

Uber

Antes de ser o sucesso que é hoje, a Uber também passou por testes. Em 2010 foi criado um MVP, disponibilizado apenas para os fundadores e para um público bem específico. A proposta era bem clara e se manteve até hoje: verificar o preço da viagem, rastrear motoristas em tempo real e realizar pagamento de forma automática.

Após o teste e com a aprovação do público, o aplicativo teve alguns aprimoramentos, para só então, ser lançado e se tornar essa marca gigante e conhecida por todos.

CONCLUSÃO

O MVP é um método útil para empresas que querem ter sucesso no lançamento do seu produto, projetos internos ou serviços. Ele ajuda empresas a evitarem gastos desnecessários e a criarem produtos que geram valor aos clientes.

É importante seguir os passos do desenvolvimento do produto mínimo viável, realizar o teste, interpretar os feedbacks, realizar as melhorias para então lançar o seu produto final.

Lembre-se, se você acredita no seu produto, faça testes até conseguir chegar num resultado satisfatório, mas reconhecer quando é a hora de pivotar e partir para outra ideia.

Maysa Barbosa

Content Strategist

Inscreva-se em
nossa newsletter

E receba por e-mail nossos conteúdos exclusivos

    pt_BR