coluninha_giux

COLUNA DO CEO: Se Googlear, Enxergue Mais Longe Do Que O Dado Em Si!

fevereiro 9, 2022
10:18

No último relatório de pesquisa feito pelo Google em 2021, se destacaram algumas das pesquisas mais relevantes ou de maior tendência nos países principais. E claro, o Brasil também esteve no relatório.

Aqui, buscas como: Marília Mendonça; o que é comorbidade; vacina covid 19 e lockdown, estiveram no auge.

Já nas buscas mais próximas a mim, Petshop conquistou o primeiro lugar, seguido de vacina covid e parques para andar de bicicleta.

Nas buscas relacionadas a tutoriais e “como fazer”, os mais procurados foram: como fazer horta em casa; como fazer brinquedos para gatos; como fazer Pix; soro caseiro; cadastro do auxílio Brasil ou prova de vida pelo celular.

Curioso, não é mesmo?

As pesquisas trazem insumos valiosos para entender até as marcas mais profundas que o ano passado deixou em nós.

2021 foi marcado pelo medo e pela morte, sem dúvida. Foram enormes perdas, incluindo personalidades famosas, o avanço do Covid junto de suas variantes e os impactos econômicos que isso trouxe. Tudo ganhou ainda mais destaques no gigante das buscas.

Não obstante, outros conceitos impulsionados revelaram uma nova fase dos consumidores e apresentaram algumas tendências que já conseguimos enxergar como potência na economia nacional.

Pets é uma delas! A solidão e o afastamento social deixou um vazio e, em muitas ocasiões, esse vazio cresce até virar um doença, pois fomos obrigados a viver e trabalhar no mesmo espaço, sozinhos, obrigados a conviver socialmente através de telas, o que colocou em queda a sinestesia, que é um dos insumos mais importantes para geração de empatia.

E então chega a síndrome Burnout, remédios naturais para ansiedade, vaporizadores para substituir os cigarros e, em geral, o mercado da ansiedade é disparado.

Precisávamos achar um analgésico e, foi aí que entraram os pets. Cachorros, gatos e até hamsters. Animaizinhos que tiram a sensação de solidão e isolamento e, por um momento, nos tiram das telas e da digitalidade.

Com esse tipo de analgésico, partimos para a esperança. As vacinas, a ideia de que é uma situação passageira. Começamos a valorizar ainda mais o fato de estarmos vivos, redobrando cuidados com a saúde, o que, por sua vez, já impulsionou procuras como: parque para andar de bicicleta. Afinal, se estamos na onda de valorizar a vida, então vamos cuidar da saúde física, certo?

O mercado da vida ganhou um novo gás! Personais trainers em parques, produtos orgânicos, massagens a domicílio, Reike, meditação, gurus do YouTube e como ter dietas balanceadas… o mercado da saúde nunca foi tão apreciado e com isso, a telemedicina encaixa como luva.

Já que ficamos esperançosos, vamos reativar a economia, né? Um dos pilares cruciais mais atingidos pela pandemia. E como nós somos autodidatas, procuramos como plantar nosso próprio alimento, até porque, precisamos hobbies novos, que sejam feitos em casa, e nos mergulhamos em como transacionar pela internet, como aprender a fazer Pix, por exemplo.

Ler um relatório pode ser muito mais rico do que simplesmente nos mantermos informados. Pode ser o insumo de descobertas e novas ideias.

Acredito que um dos problemas mais comuns das empresas hoje, é o fato de terem dados, mas não saberem o que fazer com eles. Por isso, minha sugestão é: veja, observe, leia e enxergue três vezes o mesmo conteúdo, até que encontre uma forma de usufruir da informação, gerando insights verdadeiramente aplicáveis ao seu negócio, para não serem apenas mais dados armazenados na cabeça.

Inscreva-se em
nossa newsletter

E receba por e-mail nossos conteúdos exclusivos

    pt_BR